Chama o Doutor Você Sabia?

Dor irradiada? Saiba o que é.

Uma dor sentida longe do que seria seu local de origem, mas obrigatoriamente em estruturas inervadas pela sua raiz nervosa. Essa é a dor irradiada. Esse tipo de desconforto é ocasionado por distúrbios na coluna. É muito comum os fisioterapeutas ouvirem por exemplo que “a dor andou pelo corpo¨ ou ¨ a dor estava no pescoço e agora está formigando a minha mão¨. Essas expressões são sinais clínicos e que indicam dor neural ou irradiada e isso se dá devido a nossa anatomia.

De forma geral possuímos dois grupos de nervos em nosso corpo: os cranianos e os espinhais. Os nervos cranianos inervam toda a região do nosso encéfal e são 12 pares que se responsabilizam pelas funções sensoriais, motoras e autônomas, principalmente na região da cabeça. Já os nervos espinhais são aqueles que fazem conexão com a medula espinhal e são responsáveis pela inervação do tronco, dos membros e partes da cabeça.

Os tipos de dores irradiadas mais comuns são: na coluna cervical, que podem produzir dor irradiada para cabeça, articulação temporo-mandibular, face, ombros, escápulas, braços e mãos; e na coluna lombar, que dor pode irradiar para toda a lombar, bolsa escrotal, virilhas, nádegas e pernas.

A irradiação do nervo ocorre por compressão no seu trajeto ou no local da sua origem (raiz nervosa). Essas compressões podem ser por trauma direto (pancada, mal jeito) ou de repetição (exercícios). A consciência corporal – já fizemos um texto sobre isso, corre lá para ler – é super importante pra você entender os sinais que seu corpo te dá, perceber quando algo anda errado e buscar orientação com seu médico ou fisioterapeuta. O que não pode é levar a vida com dor por medo ou preguiça tratar, arriscando a saúde do seu corpo. #BrasilRun

Ricardo Lima – CREFITO-3/ 92564 – Fisioterapeuta do Tênis Clube de Santos – membro da equipe NTFsports.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar o post

Newsletter

Publicidade